Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

A eterna poesia  de Camões, Quintana e Drummond

Hoje  recebi a visita de Camões,
Mário Quintana e ninguém menos que Carlos Drummond de Andrade.
Todos de uma só vez dentro de envelopes juntinho com orquídeas.
Foi assim:
“MÃE...
São três letras apenas,
As desse nome bendito:
Três letrinhas, nada mais...
E nelas cabe o infinito
E palavra tão pequena - confessam mesmo os ateus-
És do tamanho do céu
E apenas menor do que Deus!”Mário Quintana    

Veio Luis de Camões ...
“Quem vê, Senhora, claro e manifesto
O lindo ser de vossos olhos belos,
Se não perder a vista só em vê-los,
Já não paga o que deve a vosso gesto.”

E Drummond de mansinho disse:

“Para Sempre
Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite,
é tempo sem hora,
luz que não apaga
quando sopra o vento
e chuva desaba,
veludo escondido
na pele enrugada,
água pura, ar puro,
puro pensamento...”

Nada mais belo que chegar aos 50 recebendo o carinho de quem amamos   com uma dose esplêndida de pura poesia !
Eles me visitaram através da eterna poesia .

Obrigada, Dominique. pela sensibilidade em escolher tão belas poesias!
 
Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 26/10/2015
Alterado em 29/10/2015


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426