Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

 
 Dor-latente.jpg
Manhã solitária
Sol vibrante
A noite cai à luz de velas

A aquarela ainda não terminada
Espera a inspiração do artista
Para ser concluída.
 
É tarde e não mais fixo o olhar no horizonte
Vejo nuvens bem ao longe...
Vento forte me assola
Fico titubeando  na aurora
E acordo ao lado do rio
Vento frio
Vento frio...
E saio livre como pássaro.
Recomeço !
Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 28/05/2015
Alterado em 28/05/2015


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426