Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

 Invasão de privacidade
2360449574_2ba16b7f55.jpg
Passa um cão correndo e latindo desesperadamente pela cidade em direção a uma igreja.
Os fiéis fazendo suas orações...
Aquele cão estava lá, sentado na porta da igreja.
De repente, fica apenas uma moça e ele entra e silenciosamente fica ao lado dela.
Ela chorava a solidão e o desprezo de alguém que tanto amava.
Logo depois de tanto procurar o cão, um jovem entra na igreja para fazer suas orações e avista o seu querido cão ao lado da moça.
Perplexo com o comportamento do seu animal, ele se aproxima do cão e da moça e os dois trocam olhares intensos.
A moça, que chorava pelo desencanto reencontra um novo sentido para a vida depois daquele momento.
Eles passam a se conhecer e se encontrar mesmo ela sendo ainda comprometida e o seu companheiro achando que estava tudo bem, apesar daquele comportamento medíocre dele.
Ela era super dedicada ao companheiro e ele não reconhecia.
Ele acabou levando-a a descoberta de um novo mundo uma nova vida!
Moral da história: “O cão só entra na igreja porque encontra a porta aberta”.
Assim acontece em nossas vidas.
Não devemos dar oportunidade ao “inimigo”  de invadir a nossa privacidade.
Se ele invade, é porque nós deixamos alguma brecha para a invasão.
 
 

Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 23/01/2012
Alterado em 23/01/2012


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426