Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

DIA DE FINADOS
25-10-2011-09-26-18-cemiterio-itacorubi-debora-klempous-24.outubro-30-.jpg
Para mim, morrer é quando somos desprezados e desprezamos em vida.
O corpo de volta à terra para mim é vida.
DIA DE FINADOS para mim é sinônimo de desfile de flores.
Você entra no cemitério tem cada uma mais linda do que outra.
Arranjos ornamentais charmosos, mas, só naquele dia!
Tem tendas de pombos,
Vasos lindíssimos!
Já foi no cemitério no outro dia?
Muitas flores murchas
 E aqueles vasos lindos?
Faziam parte apenas da ornamentação do dia!
Você vê belas senhoras recolhendo...
Pena que só tem dia de finados uma vez por ano!
As arrumadeiras de cemitério teriam um pouco mais de trabalho em colocar e tirar as ornamentações festivas. Porque pra elas só significa concorrência com a plebe.
Os túmulos ficam lindos, limpinhos, lavadinhos e até cheirosos!
Os mortos continuam sendo os que vão até o cemitério fazer esse ritual ridículo de ornamentar os túmulos e depois retirar as flores.
Será que acham que estão enganando os mortos?
Isso seria esperteza?
Mortos-vivos!
Não estou tripudiando os que homenageiam seus entes queridos, pois também rendo as minhas homenagens aos meus!

 
"NAITRE, MOURRIR, RENAITRE ENCORE
ET PROGRESSER SANS CESSE
TELLE EST LA LOI"

Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 31/10/2011


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426