Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

Cheiro de chuva e gosto de lágrimas

Estou me hidratando de lágrimas
Sinto o gosto amargo da fiel tristeza
Que bate incessante à porta do meu coração
Não sei se vivo,
Se deliro à sombra da imaginação.

O gosto da lágrima sentido
Respingam rios pelo corpo ardente
Chamas de um amor carente
Que queima na dor mais deprimente.

O céu entristece e compadece
Derramando chuvas pelos quatro cantos
Onde sinto o cheiro de chuva
Ao correr de encontro pelos campos.

Cheiro de chuva com gosto de lágrimas
Não mais de tristeza e de saudades
Lágrimas de satisfação  do encontro
E da mais pura emoção.

13/01/2010
 
 
Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 13/01/2011
Alterado em 13/01/2011


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426