Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

Não sou perfeita, reclamo mesmo!

Reclamo do portão da escola aberto,
Pensando na proteção das crianças,
Da árvore grande na frente da casa,
Por medo da escuridão e de meliantes.

Reclamo das calçadas desniveladas,
Dos elogios que não recebo, do excesso de atividades
Da falta de cooperatividade!

Reclamo da ausência de carinho
Da ausência de atenção
Da admiração pela polivalência dos outros
E da minha incompetência de dizer NÃO!

RECLAMO
Porque clamo por justiça e organização
Porque arrumo a cama ao deitar e levantar
Vou  ao supermercado, carrego peso,
Passo para não andarem amarrotados,
Porque vivo num desassossego...

Reclamo porque também não posso reclamar...
28/08/2010

Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 28/09/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426