Eliane Auer

Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.

Textos

A FLOR
A FLOR
Um dia, caminhando pela rua da cidade, onde passava por uma humilde pracinha, de repente, um rapaz correu no canteiro, pegou uma flor e se dirigiu àquela moça.
Envergonhada, ela não aceitou e continuou seguindo até a casa de uma idosa que adorava tocar violão para ela.
Ao contar para a senhora, o que tinha ocorrido, ela disse que não era para ter rejeitado tão bela oferta, tão belo presente!
Ficou muito triste por esse motivo.
Ela guarda consigo essa tristeza de não saber quem era aquele rapaz que nunca teve como pedir-lhe desculpas
Pela rejeição da flor, naquele dia.
Se , na atualidade, soubesses quem era aquele rapaz, pediria desculpas de joelhos, porque na época, não passava
De uma grande timidez que a envolvia.
Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 13/07/2009


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426