Eliane Auer
Só quem conhece a alma do poeta é que sabe onde moram suas emoções.
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Dor da injustiça
 
Um dia eu conheci uma dor insana
Foi tão forte que quebrou o meu peito em pedaços
Essa dor que eu conheci
Veio da injustiça
Uma dor de mentiras
Dor que mudou a rotina
Dor que busca justiça
Que quer juntar os pedaços do coração dilacerado, pela maldade.
Mentiras,  calúnia...
A senhora justiça é iletrada.
Não leem documentos, faltam-lhes óculos.
E nós,  às  cegas, a procuramos dia e noite, sem cessar.
Aqui talvez não vejam,
Mas ela chegará.
Quando os seus sofrerem, dor maior não haverá.
Lembrarás do sofrimento causado
Das palavras malditas
Da mentira insana
Que na "justiça " terrena,
Garantiu sofrimento em muitos momentos.
Estarei em pé
Verei os dias de escuridão, de quem provocou a dor chegar.
Noites em claro passarão,
Ah, se vão lembrar!
Não quero mais nem menos,
Quero a mesma quantidade.
A lei do retorno é implacável.
Essa sim, eu acredito!
Chegará!

 
Eliane Auer (Moça Bonita)
Enviado por Eliane Auer (Moça Bonita) em 12/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

https://www.youtube.com/watch?v=BSscaMGkaok
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
elianeauer@uol.com.br- @escritoraelianeauer
http://mocabonita.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=4239426